O que aprendi com meus gatos

Olá pessoal, tudo bem?

Faz tempo que não escrevo sobre gatos… rsrs tenho alguns posts falando sobre esses animais encantadores, que você pode ver na categoria Conversa de Bicho.

Hoje quis fazer um post falando o que tenho aprendido com eles…

sam_0069

Eu sou apaixonada por gatos desde criança. Já tive várias gatas, mas como minha família se mudava muito e os gatos viviam soltos, sempre que nos mudávamos, os gatos ficavam no local… hoje acredito que era melhor pra eles.

Mas com meus gatos hoje é diferente, eles ficam só dentro de casa, moro em apartamento e eles não tem acesso à rua. Isso já me causou muita culpa. Eu gostaria muito que eles tivessem um lugar para andar na graminha, caçar bichinhos, tomar sol… esse tipo de coisa. Mas infelizmente não é possível, primeiro porque eles já se adaptaram à vida no apartamento, e depois porque a rua é muito arriscado. Mas isso também fez com que nós ficássemos muito unidos. Tenho o Jack e a Mel. Os dois tem aproximadamente 3 anos, e mudaram nossa vida. O engraçado é que meu marido falava que não gostava de gatos (mas sempre foi apaixonado por cachorros e animais em geral). Até o dia em que ele apareceu com uma colega de trabalho em casa e com o Jack no colo. Foi uma surpresa linda, um dos melhores presentes que já ganhei na minha vida! E no dia seguinte adotamos a Melzinha, que veio completar a família.

Mel:

cam02309

Jack:

sam_3489 Eu nunca tinha tido um gato macho, e fiquei apreensiva, pois não sabia como seria. Hoje me pergunto porque demorei tanto a ter um gato. Eles são extremamente carinhosos e apegados. Como a Mel ainda não foi castrada (tenho medo, tadinha, ela é muito pequenininha e assustada, por isso ainda não castramos) ela oscila de humor (hormônios… tadinha, até as gatinhas são afetadas), já o Jack é muito ligado à mim e ao meu marido, é um chicletinho, gosta de dormir junto, quer brincar toda hora, e quer estar sempre junto de nós. A Mel é mais na dela, mas quando quer é extremamente carinhosa e dengosinha, uma lady charmosa hahahha.

cam02544

sam_1753

O que tenho aprendido com eles é ter muito mais amor e respeito pelos animais… Não consigo aceitar uma pessoa que abandona seu bichinho, ou pior, que maltrata animais. Na minha opinião uma pessoa que maltrata animais merece punição severa, não pagar cestas básicas ou fazer trabalho comunitário. Deveríamos ter penas muito mais severas contra pessoas que maltratam animais. Aliás já foi comprovado que psicopatas começam torturando e maltratando animais, e depois se tornam assassinos de pessoas, então uma pessoa que maltrata animais pra mim não merece respeito! Pronto falei!!

sam_0607 Ainda não atingi o nível de me tornar vegetariana ou vegana, mas meu respeito e amor pelos animais é muito grande. Não acho errado nos alimentarmos de carne, só não concordo com a maneira como os animais são abatidos… mas esse é um outro assunto, e não quero me aprofundar.

sam_0817

Mas voltando ao assunto do post, hoje eu entendo que Deus fez os animais para nos ensinar o que é o amor puro, verdadeiro. Pois os animais, em toda a sua “irracionalidade”, nos ensinam muito mais pois já nasceram prontos para amar, e um amor realmente incondicional, pois eles nos amam mesmo se brigamos com eles, ou estamos bravos por algum motivo. E se preocupam com a gente viu? Eu vejo quando estou triste ou com alguma dor, por exemplo, que eles ficam perto de mim, parece que ficam cuidando mesmo.

sam_0825

Tem gente que acha errado esse amor todo que sentimos pelos animais, quando comparamos eles a filhos. Eu comparo mesmo, não tenho filhos e eles são meus filhinhos, pois o amor que tenho por eles tenho certeza que é o mesmo que teria por um filho, a preocupação, e o cuidado que tenho com eles é gigante.

Sinto uma conexão divina pelos animais, pois eles são maravilhosos, e me sinto muito grata por poder cuidar deles.

Admiro muito todas as pessoas que trabalham com resgate de animais, é um trabalho muito difícil e peço sempre a Deus que ajude essas pessoas, pois elas tem que ser muito fortes para enfrentar tudo o que enfrentam nesse trabalho tão árduo. Deixo aqui meu sentimento de agradecimento por todos que lutam pela causa animal! Deus abençoe vocês, sempre, e ajude-os a continuar nesse trabalho.

sam_0069ed

Por último quero deixar um conselho: Não compre animais, seja qualquer um, adote! Os animais adotados parecem que sabem que foram adotados, que foram escolhidos, e tem um amor incondicional aos seus donos! Não compre, a indústria dos animais é cruel. Tem gente que maltrata as matrizes, fazem elas terem uma cria após a outra, muitas vezes em condições cruéis, como por exemplo, ficarem presas e são forçadas a cruzarem com os machos várias vezes até engravidarem, é horrível gente. Então por favor, tem tantos animais lindos pra adoção, tanto gatos, como cachorros e outros. Vamos acabar com essa indústria cruel!

Beijos!

Postado por:

Sabrina1jpg

♥Encontre-me também nas redes sociais ♥
Instagram: @sabrinaziebert

 

Primeiros socorros para gatos

Oi gente, tudo bem??

Vocês sabem que tenho dois gatos em casa, o Jack e a Mel. Mas esses dias me dei conta que eu não sabia nada sobre primeiros socorros, no caso de algum acidente.

e7191c46e20638a4a5f6ac257f04c8c4
Eu já passei alguns sustos como os meus. Um foi muito grande, no ano passado. Eu morava no último andar do prédio e deixava meus gatos andarem nas escadas perto da casa de máquinas do elevador. Mas uma vez eu não vi que a janela estava aberta e quando abri a porta os dois saíram lá pra cima, quando ouvi um barulho diferente. Era o Jack que pulou na janela do prédio que estava aberta!!! Gente, era o oitavo andar e ele nunca tinha pulado numa janela que não tinha rede e o beiral da janela era bem fino! Eu sinceramente não sei como ele não caiu. Eu digo que tinha uns anjinhos lá que seguraram ele, pois se caísse não teria chance de sobreviver e eu jamais me perdoaria por isso! A partir desse dia nunca mais dei bobeira com janelas, e todas as janelas do meu apartamento são teladas (moro no 14° andar)!
E com a Mel já passei alguns sustos do tipo pisar nela e ela sair mancando e eu achar que tinha quebrado algum osso da coitadinha. Graças a Deus nunca aconteceu nada de grave com os dois, mas me dei conta que preciso estar preparada, pois a gente nunca sabe se algo mais sério pode acontecer.

Então pesquisando na internet em várias fontes reuni algumas dicas preciosas para quem tem gatos em casa:

kit-primeiros-socorros-para-animais-1

Dica 1 = Tenha o número de algum veterinário em um lugar fácil, como por exemplo geladeira. Assim se você não estiver em casa outra pessoa vai poder localizá-lo com facilidade. Tenha o endereço e telefone de um hospital veterinário com pronto socorro 24h. Também em algum lugar que qualquer pessoa encontre facilmente.

Dica 2 = Identificar se o caso é de emergência ou urgência.

Emergência: São situações que requerem atendimento imediato, já que o animal corre risco de vida. São casos como atropelamento, envenenamento, afogamento, hemorragia, parada cardíaca ou respiratória e inalação de fumaça de incêndio.
Urgência: São situações de menor gravidade, que não requerem atendimento imediato, mas o dono deve recorrer ao veterinário o mais rápido possível para que o problema não se agrave e seja diagnosticado corretamente. São casos como vômitos, diarreia, ausência de urina por mais de 24 horas, convulsão, entre outros.

Dica 3 = Tenha um Kit básico de primeiro socorros = Tesoura, gaze, Loção anti-séptica, Soro fisiológico, Luvas, faixa, esparadrapo.

Agora veja o que fazer em cada situação e como identificar cada uma:

– Estado de choque – pode ser ocasionado por ferimentos graves, por exemplo. O gato fica quase imóvel, com temperatura baixa, pulsação fraca e respiração leve. Cubra-o e mantenha-o aquecido até chegar ao veterinário.

– Hemorragias / Sangramentos –  se estiver sangrando muito externamente, aplique uma bandagem e faça pressão até chegar ao veterinário. Se a gengiva estiver branca ou cinza, ele deve estar sangrando internamente. Os cortes devem ser examinados pelo veterinário, para saber se precisam de sutura ou não. Corra para o veterinário 24hs, mas antes contenha o sangramento enrolando fortemente a região atingida com filme plástico de cozinha (tipo magipack mesmo). Você pode fazer compressas de gelo para diminuir o sangramento.

– Mordidas –  Se seu gato apareceu com sinais de brigas e mordidas, limpe com gaze e anti-séptico na hora. Leve-o ao veterinário para que as feridas sejam tratadas – os ferimentos de brigas estão sempre infectados, necessitando de tratamento adequado. As mordidas podem causar grandes lacerações e até eviscerações, que é a exposição dos órgãos internos ao meio externo. Em caso de prolapso de reto, exposição de órgãos internos ou lacerações, é importante manter os tecidos hidratados, para que não ocorra a necrose, assim, envolva o órgão numa toalha úmida e vá até até o hospital veterinário 24hs mais próximo.

– Insolação ou pressão baixa –  leve-o para um lugar fresco e lhe dê água fresca. Como identificar: o animal fica quieto, não chega perto de ninguém, fica parado olhando pro nada e tremendo por inteiro e, quando anda, anda com dificuldades e tonto.

gato-642x375

– Fraturas –  coloque uma tala e enfaixe. A tala evita que a fratura cause maiores danos aos tecidos moles e vasos, diminuindo a dor também.

– Queimaduras –  se há fogo, antes de mais nada, abafe as chamas com o auxílio de um cobertor e depois vá checar o animal para queimaduras. Se ele estiver queimado, coloque compressas frias no local queimado. Jamais aplique pomadas ou pasta de dente na queimadura e encaminhe o animal rapidamente para o veterinário, com uma toalha molhada no local da queimadura. É importante que o dono não tente remover a pele queimada.

– Choque elétrico –  Não toque no animal para não levar um choque também. Se possível, tire o fio da tomada ou utilize uma vassoura de madeira para afastar o animal do local do choque. Não dê nenhum medicamento ao gato e o encaminhe a um veterinário 24hs.

– Intoxicação por plantas –  Não provocar o vômito no animal. Caso esteja salivando, a orientação é lavar a boca do animal com água corrente. Ao levar seu pet para o veterinário, não se esqueça de levar a planta que causou irritação para facilitar o diagnóstico.

– Intoxicação ou ferimento por agentes químicos – Lave o local com água corrente fria por cinco minutos. Se o produto cair no olho do animal, lave com água corrente e solução fisiológica. Produtos em pó devem ser protegidos dos olhos, focinho e boca do animal, e a maior parte possível do produto deve ser retirada pelo dono com um pano. Pra agentes em pó, não molhe a boca do animal para evitar a absorção do produto. Seja qual for o fator da intoxicação, leve o animal a um pronto socorro 24hs. Algumas intoxicações podem ser tão graves que chegam a causar Parada Cardíaca no animal. Caso isso aconteça, faça as manobras de ressuscitação: posicione o gato em decúbito lateral (de lado). Faça a massagem cardíaca pressionando com seus dedos (igual a ressucitação em bebês) a região em que o cotovelo do animal encosta em seu tórax (local do coração). Faça dois movimentos por segundo – o ritmo é mais rápido que em humanos –  até chegar ao veterinário mais próximo.

– Picada de inseto –  Em caso de picada de inseto, o local deve receber compressa fria e com gelo para diminuir a absorção do veneno do inseto. É importante não dar medicamento, nem tentar arrancar o ferrão. O animal deve ser levado ao veterinário.

– Asfixia ou Engasgos –  caso não haja respiração ou ela esteja muito irregular, abra a boca do animal e tente retirar qualquer coisa estranha que estiver obstruindo a respiração, você pode usar uma pinça para isso. De objeto não estiver visível ou se você não conseguir retirá-lo, dê um tapa seco nas costas do gato (na região das omoplatas), tentando fazer com que o objeto saia; você pode também segurá-lo pelas patas de cabeça para baixo e sacudi-lo; se não funcionar também, faça a manobra de Heimlich para tentar expulsar o objeto: apoie as costas do animal em seu peito, deixando-o a cabeça dele voltada para cima, posicione suas duas mãos fechadas logo abaixo das costelas do seu gatinho e faça um movimento brusco para dentro e para cima; se nada disso funcionar, faça a respiração boca focinho: segure a boca do gato e mantenha-a fechada enquanto você coloca a suca boca cobrindo o nariz (focinho) e assopra. Faça cerca de 15 a 20 sopradas por minuto. Se tiver, você pode utilizar também o ambu (aquele balão inflável utilizado em emergencias médicas), esse é ótimo equipamento para ter em casa.

– Afogamentos – segure seu gato pelas patas traseiras, posicionando-o de cabeça para baixo, e sacuda-o bem, para tirar a água dos pulmões; se o animal ainda não respirar, faça a respiração boca focinho ou utilize um ambu para fazer a respiração artificial até chegar ao veterinário mais próximo.

– Perfurações –  em caso de objeto perfurando o gatinho (flechas, lanças, etc), JAMAIS tente retirar o objeto em casa, pois isso pode desencadear uma hemorragia. O correto é ir até o hospital veterinário mais próximo, que poderá retirar o objeto adequadamente e estancar uma possível hemorragia ou encaminhar o animal para a cirurgia necessária.

(fonte: Blog A vida com Gatos)

Dica importante: Nunca tente medicar seu animal, pois na tentativa de salvar seu amigo você pode estar piorando o estado clínico dele. Em caso de envenenamento, se possível, leve a embalagem do produto com você, pois isto pode facilitar, ajudando o médico veterinário, na hora de decidir qual a melhor conduta clínica a ser adotada, no caso. O que podemos ter em casa é o carvão ativado. Ele pode ser usado tanto para pessoas como para animais intoxicados, pois pára o processo de intoxicação. Não faça o animal vomitar pois o que intoxicou entrando, vai voltar intoxicando novamente a garganta e boca.

Pra quem não tem gatos e gostaria de adotar um eu fiz um post com tudo o que você precisa ter e saber para adotar aqui. Link para o post

Espero que tenham gostado!

Postado por:

Sabrina1jpg

♥Encontre-me também nas redes sociais ♥

social-media_youtube_simple-black_512x512 Sabrina Zieberticon instagram @sabrinaziebert facebook iconConversa de Mulher

Gatos de abrigos ganham fotos com chapeus fofos para ajudá-los a ganhar um lar!

Olá pessoal!! Hoje é sexta feira !!! Eeeeeeeeeeeeee! Então vim trazer um post fofo para vocês!

Shaina Fishman é uma fotógrafa que faz fotos fantásticas de gatos e cachorros que vivem em abrigos para ajudá-los a encontrar um lar. Ela se uniu a Ryen, estilista, para criar chapéus customizados inspirados em filmes especialmente feitos para os animais e o resultado foi fofo demais!!

Veja se descobre em qual filme foram inspirados!

chapeu1 chapeu2 chapeu3 chapeu4 chapeu5 chapeu7 chapeu8

Deve ter sido muito dif’ícil fazer essas fotos, pois esses bichinhos não param quietos! hahahahh

É um trabalho muito bonito, pois fizeram para ajudar os animais de um abrigo a encontrar um lar! ♥

Visitem o site que tem muuuita foto fofa: http://www.shainafishman.com

E se você também ama gatos, vejo o post que eu fiz com várias dicas para quem quer adotar um gatinho: Kit necessário para adotar um gatinho e onde adotar

Postado por:

Sabrina1jpg

♥Encontre-me também nas redes sociais ♥

social-media_youtube_simple-black_512x512 Sabrina Zieberticon instagram @sabrinaziebert facebook iconConversa de Mulher